Curvas de desempenho

A vazão e a pressão necessária de qualquer sistema podem ser definidas com a ajuda de um gráfico chamado Curva do Sistema. Os fabricantes de bombas tentam adequar a curva do sistema, fornecida pelo usuário, com o desempenho de uma bomba que satisfaça estas necessidades tão proximamente quanto possível. Um sistema de bombeamento opera no ponto de interseção da curva da bomba com a curva de resistência do sistema.

A interseção das duas curvas define o ponto operacional de ambos, bomba e processo (vide figura a seguir). Porém, é impossível que um ponto operacional atenda todas as condições operacionais desejadas. Por exemplo, quando a válvula de descarga é estrangulada, a curva de resistência do sistema desloca-se para a esquerda, sendo acompanhada pelo deslocamento do ponto operacional.

Curvas de desempenho


Curva do sistema

A curva de resistência do sistema ou curva de carga do sistema é a variação no fluxo relacionada à carga do sistema. Ela deve ser desenvolvida pelo usuário com base nas condições de serviço. Estas condições incluem o layout físico, as condições de processo, e as características do fluido. Representa a relação entre a vazão e as perdas hidráulicas em um sistema, na forma gráfica e, como as perdas por fricção variam com o quadrado da taxa de fluxo, a curva do sistema tem a forma parabólica. As perdas hidráulicas em sistemas de tubulação são compostas de perdas por fricção no tubo, válvulas, cotovelos e outros acessórios, perdas de entrada e saída, e perdas por mudanças na dimensão do tubo, em conseqüência de amplificação ou redução do diâmetro.


Desempenho da bomba

O desempenho de uma bomba é mostrado pela sua curva característica de desempenho, onde sua vazão volumétrica é plotada contra a carga desenvolvida. A curva de desempenho da bomba também mostra sua eficiência, a potência de entrada requerida (em HP), NPSHreq, a rotação (em rpm), e outras informações como o tamanho da bomba e o tipo, tamanho do rotor, etc. Esta curva é construída para uma velocidade constante (rpm) e um determinado diâmetro de rotor (ou série de diâmetros). Ela é gerada por testes executados pelo fabricante da bomba. A curva de uma bomba específica é construída com base em um fluido de massa específica igual a 1,0 (água nas C.N.T.P.). Outras densidades devem ser consideradas pelo usuário.